História

A ORIGEM:

Como decorrência das lutas entre as bandeiras de Fernão Dias Paes Leme e os indígenas, para conquista e desbravamento das terras banhadas pelo célebre Rio Grande, criou-se a lenda de que um riquíssimo tesouro havia sido enterrado nas margens do Itaci e que por motivos diversos, lá ainda se encontrava, mesmo cem anos depois, mais ou menos nos meados do século XVIII.

Essa lenda serviu para despertar a cobiça de alguns aventureiros, dentre eles João de Souza Bueno e Constantino de Albuquerque, que se embrenharam mata adentro, a procura do tão falado tesouro, chegando às margens do Itaci, onde a desilusão os esperava.

Sem ter o que ambicionavam, trataram de aproveitar as terras que ainda estavam sem dono, e poderiam compensar-lhes, em parte, as canseiras da viagem. Formou-se daí um pequeno povoado, distante 24 quilômetros do Rio Grande e 18 do Rio Sapucaí, que mais tarde, se transformaria na atual cidade de Ilicínea. No início do século XIX, quando já era grande o número de fazendeiros locais, Inácio de Andrade e Antônio Cassimiro Monteiro doaram terras a Nossa Senhora Aparecida. Foi edificada uma capela, em torno da qual o povoado foi crescendo.

“Congonhas” foi o primeiro nome dado ao povoado que, em 1938, como distrito, recebeu o nome de Ilicínea. Em 1953, desmembrando do município de Boa Esperança, foi elevada a igual categoria de cidade. O nome de Ilicínea têm origem na planta Congonhas que é da família das Ilicinaseas, muito difundido na região devido ao chá de suas folhas que exalam sabor e aroma peculiares.

ILICÍNEA – TERRA QUERIDA:

Ilicínea é um município do Sul de Minas Gerais. Sua população estimada é de 12. 300 habitantes.

O município localiza-se a cerca de 300 quilômetros de Belo Horizonte. Está situada em uma região fortemente marcada pelo complexo hidrográfico de Furnas. Sua posição estratégica permite o fácil deslocamento para os principais pontos da represa. Ilicínea limita-se com os municípios de Boa Esperança, Carmo de Rio Claro e Guapé. É servida por estradas de rodagem federal, estadual e municipal, o que também permite o fácil acesso aos principais pólos regionais e estaduais.

Possui um cotidiano tranquilo, com raízes rurais que ainda hoje, não só dominam o imaginário de seus habitantes, como também integram a vida da cidade. O comércio concentra-se nas três principais vias: a Rua Direita, Rua 15 de Novembro e a Rua do Comércio. Nesses locais o visitante poderá encontrar Padarias, Farmácias, Mercearias, Lojas de Informática, Consultórios Odontológicos, Escritórios de Contabilidade e Papelarias entre outras variedades de serviços.

A cidade reserva bons locais de visitação. Suas igrejas, algumas localizadas na região rural, confirmam sua tradição de religiosidade mineira. Tradição que pode ser vista nas romarias e procissões durante o ano. Além disso, festas tradicionais, tornam conhecida a cidade, como a Festa do Peão de Ilicínea, que acontece no mês de julho e a Festa do Carreiro, juntamente com a festa da cidade, comemorada no dia 12 de dezembro.

Entretanto a natureza é que reserva os principais espetáculos ao viajante. As paisagens locais permitem vislumbrar o cenário das conhecidas montanhas de Minas. Montanhas estas que escondem cachoeiras, caminhos e locais que despertam todas as nuances de uma região rica e bela, como todo o Sul de Minas Gerais. Para conhecer estes locais bastam disposição e espírito aventureiro.

Uma das paisagens mais marcantes da cidade é a Serra do Serrote, montanha que modela o horizonte visto da posição urbana do município. No seu cume, existe uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do município. O local é destino de muitos peregrinos no feriado religioso da sexta-feira da paixão.

Essa é nossa querida cidade. Sempre de portas e coração abertos para recebê-lo (a).

Imagens